Mensagens

Consumerismo

1. Consultando o link completa dois dos tópicos "Não é fácil, ser consumidor!" (p. 7)

R: Diversidade de produtos e serviços complexos e sofisticados não facilitam.
Múltiplas funções e características impacto ambiental, segurança, consumo energético.



2. A DECO concebeu a apresentação que tens estado a ler para promover a Educação do Consumidor e práticas consumeristas.
Refere dois objectivos da Educação do Consumidor. (p. 15)

R: Compreender em que medida os seus comportamentos de consumo e o seu estilo de vida podem afectar a economia, o ambiente e a sociedade de uma forma geral;
Utilizar a informação disponível para a tomada de decisões de consumo mais selectivas e esclarecidas;


3. “Até à data, e no geral, o homem actuou no seu ambiente como um parasita, tomando o que deseja com pouca atenção pela saúde do seu hospedeiro, isto é, do sistema de sustentação da sua vida.” Hutchison (2000), citado em Consumo e Ambiente
Distingue o caminho Tecnozóico do Ecozóico, e refere a impor…

Oniomania – Doença que atinge 1% da população

1. Refere factores que conduzam ao consumo impulsivo.

R: As pessoas sentem a necessidade de serem integradas na sociedade, e ter o que os outros  têm faz-nos sentir mais felizes. Como vivemos numa sociedade que consume em massas, podemos ser excluídos socialmente por não termos as tendências da atualidade. Portanto, temos a tendência de consumir impulsivamente para satisfazer as necessidades terciária, o que pode fazer dar nas vistas ou mostrar às pessoas o que nós temos e elas não tèm.



2. Caracteriza a oniomania.

R: A oniomania é uma doença que faz com que um individuo tenha a necessidade de comprar produtos constantemente,o também como transtorno do consumo compulsivo, faz com que uma pessoa queira consumir mais e mais.

3. Distingue o consumismo da doença (oniomania)?

R: A oniomania é um consumo doentio enquanto o o consumismo é um consumo irresponsável pois todas as pessoas são consumistas dependendo da sua necessidade de consumir.


4. “Comprar coisas de que não se precisa faz parte…

Rendimento e Condições de Vida PT-UE

Imagem
1. Consultando a Infografia do EuroStat constrói no Paint uma imagem comparando Portugal com o país A.






2. Consultando o destaque do INE Rendimento e Condições de Vida (Backup), comente a taxa de risco de pobreza:
a) por grupo etário de 2003 a 2013 (pp. 2);

R: Em, 2003 o grupo etário mais afetado pelo pobreza foi a dos idosos e a menos afetada foi a das crianças
Em 2013 o grupo mais afetado com 25,6% foi o grupo dos jovens.
b) segundo a composição do agregado familiar (pp. 2);

R: As famílias constituidas por um adultos com uma ou mais criança foram as mais afetadas pela pobreza devido às despesas , assim concluindo que quanto mais crianças uma família tiver mais custos terão. Relativamente às famílias sem crianças dependentes, o aumento do risco de pobreza afetou sobretudo os adultos com menos de 65 anos que vivem sós .

c) referindo a importância das transferências sociais (pp. 3).

R: Relativamente ao contributos das transferências sociais, os rendimentos provenientes de pensões de re…

Lei de Engel

Imagem
1. Calcula o orçamento de cada uma das famílias.
NOTA: Utiliza o ficheiro do Excel, e no final posta uma imagem personalizada no blogue com a Tabela das questões 1. e 2., e o Gráfico da questão 3..




2. Determina os coeficientes orçamentais das quatro famílias para cada classe de despesa.

3. Representa graficamente as despesas percentuais das famílias nas diversas rubricas de despesa.




4. Verifica como a interpretação do quadro te conduz à Lei de Engel.

R: Na Lei de Engel quanto menor for o rendimento de uma das famílias  maior será coeficiente orçamental relativo á alimentação, mas no caso do lazer é precisamente o contrario.

5. Comenta o elevado valor das subscrições de telemóveis em Portugal relativamente a outros países.

R: Relativamente aos dos outros países, o valor das substituições de telemóveis em Portugal é mais elevado que os de Espanha, Alemanha, Grecia, Irlanda, Japao, EUA, França, Canada, China e India.

6. Comenta o elevado número de automóveis em Portugal relativamente a o…

O consumo como ato social económico e ato social

Necessidades – noção e classificação

1. Escreve uma composição centrada nas necessidades que satisfazes quotidianamente utilizando dez dos termos que se encontram a negrito acima.

R: Na multiplicidade nós sentimos a necessidade de comer de de beber água no nosso dia a dia. Na saciabilidade o exemplo do da sede quando bebemos um primeiro copo de água diminuímos a nossa sede, assim como os copos de água seguintes. Nas necessidades hierarquizareis existem necessidades mais importantes que outras como a necessidade de respirar é mais importante do que a necessidade de um luxo. Nas necessidades relativas varia no local/espaço como por exemplo se estiver num sitio quente vou ter a necessidade de ingerir alimentos mais frescos do que se tiver num sitio frio que vou ter que ingerir alimentos mais quentes. Na Substituibilidade podemos substituir bens por outros bens similares, no exemplo se queremos beber coca cola, mas só temos pepsi em casa,
podemos substituir a coca cola por pepsi


2. Qual das classificações acima estará mais r…

Os Agentes Económicos

1. Explicita os aspectos fundamentais da actividade económica.

R:  O consumo é a utilização dos bens na satisfação das necessidades ;
A Produção é a transformação das matérias-primas em produtos acabados;
A distribuição é a deslocação física dos produtos do local de produção para o local de consumo. Engloba três actividades: o armazenamento, o transporte e o comércio;
A repartição do rendimento  é a distribuição das remunerações pelos factores produtivos (trabalho e capital) utilizados na produção:
Trrabalho: os assalariados são remunerados através de salários
Capital:- os proprietários de imóveis cobram rendas
            - os detentores de recursos financeiros auferem juros
            - os empresários, se tiverem receitas superiores aos custos, obtêm lucros

2. Em Economia estudamos o comportamento dos agentes económicos, não de sujeitos económicos individuais. Porquê?

 R:   Na Economia estudamos o comportamento dos agentes económicos, não de sujeitos económicos individuais porque e…